Resenha: “Vidas provisórias”, Edney Silvestre

Sabe aquele cara competente e bonitão da Globo, voz linda, jornalista consagrado e conhecido por todos? Sim, esse mesmo, Edney Silvestre ou Edney Célio Oliveira Silvestre (Valença, Rio de Janeiro, 27 de abril de 1950). Edney também é um baita escritor de ficção, talvez a melhor faceta de Edney entre tantas geniais! O talento para a escritura começou quando…

Resenha: “Um cão uivando para a lua”, de Antônio Torres

Até antes de ler “Um cão uivando para a lua”, o livro “Essa terra” era o meu preferido. Agora estão empatados, outro “livraço”* de Antônio Torres! O autor escolheu para a epígrafe do livro uma frase genial de William Faulkner: Entre a dor e o nada eu escolho a dor. E você? Antônio Torres e seu…

Fotos inéditas de Marcel Proust

A sobrinha de Marcel Proust, Patrícia Mante- Proust, lançou em 2012 (edição espanhola) um livro- álbum belíssimo com fotos inéditas de toda a sua família, amigos, amores, lugares, mas claro, com especial ênfase ao tio famoso. No livro podemos ver vários documentos pessoais e até os boletins escolares, por certo, muito bom estudante, só tirava…

“Coisas para preocupar- se”: carta de Fitzgerald à filha

O escritor americano F. Scott Fitzgerald (Saint Paul, 24 de setembro de 1896 - Hollywood, 21 de dezembro de 1940) deixou uma carta para a sua filha Scottie quando ela tinha 11 anos em 8 de agosto de 1933: Fitzgerald, Scottie e a esposa Zelda. Querida filha: Preocupo-me muito com suas obrigações. Mostre-me alguma prova das suas leituras em francês. Estou satisfeito por você estar…

O poema “Instantes” não é de Borges

Há muitos anos vem sendo reproduzido o poema “Instantes” como do poeta argentino Jorge Luis Borges. Basta olhar alguma antologia do escritor para comprovar que esse poema não existe entre seus escritos. O poema “rola” pela Internet e até em universidades com a autoria errada. Os versos são da americana Nadine Stair. A viúva de Borges,…

O imigrante e a perda de identidade

Ser imigrante não é fácil. Você pensa o contrário? Então vou te contar um pouco. Você chega em outro país com idioma, costumes, tradições, clima, geografia, idiossincrasias que não são os seus. E vai ter se adaptar, ou isso, ou sofrer. Seus horários vão mudar, seus roteiros, sua alimentação, você vai estar sozinho. Nunca mais…

Hoje o blog faz 6 anos!

Jamais pensei que fosse durar tanto com um blog. Ele começou como uma plataforma de apoio aos meus alunos de língua portuguesa na Espanha e chamava- se “A última flor do Lácio”, verso do poema “Língua portuguesa”, de Olavo Bilac. Depois mudou de teor, de título, de domínio e eu comecei a falar só de literatura. o…

Diálogo com o século XXII

Nós estamos (pelo menos eu estou) em uma profunda reflexão sobre o que passou na história da literatura e sobre o que está acontecendo agora. Qual é a nossa história? O que estamos “cozinhando” nesse momento? Quais as dimensões e influências que deixaremos para a literatura do século XXII? O que os críticos, escritores e…

1º Dia da Feira do Livro de Madri: Luis Goytisolo e Antonio Colinas

As feiras de livros são oportunidades valiosas para conhecer nossos ídolos literários, trocar algumas palavras e “sentir” como é o autor. E dependendo do escritor, esse contato direto com o leitor não lhe beneficia em nada. Foi o caso de Lucía Extebarría em 2010. Depois de conhecê- la em pessoa, me desfiz de todos os seus livros e…

O que é bibliomania?

Bibliomania é a mania compulsiva de colecionar livros. A patologia pode ser detectada quando a pessoa coleciona livros iguais, do mesmo autor, mesma edição, sem a menor utilidade e que não teria valor para um verdadeiro colecionador. Mas, no nosso caso, vamos falar de ficção: “Bibliomania”, conto do escritor francês Gustave Flaubert (Ruão, 12/12/1821 – Croisset, 08/05/1880). Gustave Flaubert fotografado…

Resenha: “Meninos, eu conto”, de Antônio Torres

“Meninos, eu conto” está “classificado” como literatura infanto- juvenil, mas é adequado para todas as idades. E atenção, professores: altamente recomendado para ler na escola! Antônio Torres (Sátiro Dias, antigo Junco, Bahia, 13-09-1940)  é um mestre do romance, mas aventurou- se também pelo conto e saiu com essas três histórias: Segundo Nego de Roseno, Por um…