“O sorriso das mulheres”, Nicolas Barreau

Este livro promete muito e não cumpre com o slogan a que se propõe: “esse livro te trará felicidade”, pretensioso demais e deixou mesmo muito a desejar. O que atraiu- me foi o cenário em que é narrado: Paris. O livro é interessante para conhecer mais sobre essa cidade, inclusive traz várias receitas, especialidades da protagonista Aurélie, uma jovem chefe de cozinha, dona do restaurante Le temps des cerises:

Aurélie tem uma decepção amorosa e começa a ler um livro em que se vê totalmente retratada, inclusive o nome do seu restaurante é citado. Começa a obsessão de Aurélie pelo autor do livro, um inglês misterioso chamado Robert Miller, aparentemente arredio aos meios de comunicação, mas na verdade queria ocultar a identidade de outra pessoa, o “inglês” era um “francês”.

O jovem escritor Nicolas Barreau (Paris, 1980) filho de mãe alemã e pai francês,  trabalhou na livraria Rive Gauche até decidir ser escritor. Nicolas em Paris:

É apaixonado por gastronomia (paixão refletida no livro), escreveu três romances que foram sucesso na Alemanha e Itália e que, em breve, se transformarão em filme.

Este livro teve uma muito boa publicidade, foi bastante divulgado na última Feira do Livro de Madri, onde fizeram uma propaganda in loquo meio patética e atrapalhada, vista quando eu passeava pela Feira desse ano. As meninas soletraram errado o nome do livro numa “animação contagiante”:

Uma narrativa previsível, com algumas pequenas lições de como começar a escrever um livro, mas nada excepcional.

Barreau, Nicolas. La sonrisa de las mujeres. Barcelona, Espasa, 2010. 268 páginas