Livros que eu não quero ler

É fácil reconhecer os livros que nos podem agradar pela temática, pelo autor, pela sinopse. Mas… e os livros que não queremos ler? Como evitá- los? Eu fiz a minha lista de livros que não me interessam, que não gosto, que não quero ler:

1. Livros com temáticas de apologia ao nazismo, ao racismo, ao preconceito. Odeio qualquer tipo de discriminação racial, um livro assim jamais vai entrar na minha estante ou tablete. Esses vão para a fogueira:

2. Livros que falam sobre política e economia. São chatos e são parciais (exceção para os históricos).

3. Livros de auto- ajuda, porque não acredito em nada do que está escrito. A historinha abaixo ilustra o que penso:

4. Livros religiosos, porque eu não gosto de religiões, acho que são empresas, são lugares que, se eu fosse Deus, eu não gostaria de estar. Eu acredito em Deus, mas o meu é diferente do que me apresentaram as religiões.

5. Livros de piadas. Odeio ouvir e ler piadas. Não suporto, não me divertem, só me irritam. E a quantidade de piadas sem- graça superam as engraçadas.

6. Livros estilo chick- lit. Acho legal pra ver no cinema, pra relaxar, mas perder tempo lendo algo que não acrescenta nada, não vale à pena.

7. Livros de blogueiros que viraram “escritores”, muitos auto- editam seus livros, li e vi alguns que não têm nenhuma qualidade técnica, estética, literária. São muitos, são milhares e a maioria deveria ter ficado como blogueiro mesmo.

8. Livros românticos, aqueles tipo “Júlia”, “Sabrina”, que eram vendidos nas bancas de revista. Pra quê ler algo que você já sabe o enredo e o final? (Sim, quando eu era jovenzinha lia esse tipo de livros).

9. Livros futuristas, de ciência ficção, histórias que fogem muito da realidade, simplesmente acho chatos. “Avatar” só gosto no cinema.

10. Romance “negro” (no Brasil pode ser chamado de “policial”), já começa errado pelo nome. Acho que já é hora de desvincular a cor negra como algo ruim. O negro é fashion, é bom, e até emagrece! Esse tipo de romance tem uma atmosfera de medo, violência, submundo, crime. Não gosto, não leio nada para me deprimir.

Essa lista pode mudar, pois “mudam- se os tempos, mudam- se as vontades”. Nada é definitivo, nem o meu gosto literário, não sou radical. E você, que livro você não quer ler?